São Paulo, 23 de Outubro de 2018  
 
 

Uma revolução para o Brasil
16/04/2010

 
Valorização do ser humano, de sua liberdade e cidadania, para progredir e desenvolver-se em todos os campos, dentro da igualdade e oportunidade e de livre iniciativa. (Estatuto do PRP, artigo 5, item II)
 
Fundado sob os postulados da social democracia, o nosso Partido Republicano Progressista precisa, vinte anos depois, rever seus conceitos doutrinários e oferecer, para a Nação brasileira, um novo modelo político-econômico. Teóricos políticos de renome internacional há mais de 30 anos vem discutindo o futuro da social-democracia, cuja crise, seja nos planos de governo quanto nos campos da economia, se aprofundou ainda mais com a queda do socialismo e o desnudamento de economias fictícias da maioria dos países abrigados pela Cortina de Ferro, sob os domínios da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).
Por outro lado, o modelo chinês da atualidade comprova que é possível aliar o que há de melhor do socialismo com o que há de melhor no liberalismo. É preciso conhecer este modelo para verificar o que é verdadeiro e falso no milagre comunista da China. Voltamos à teoria de Guido Calogero, que defende como modelo ideal para fomentar governos de bem-estar social, as premissas do LIBERAL-SOCIALISMO.
            Liberalismo e socialismo, visto no que têm de melhor, aproveitados naquilo que em essência pode constituir um novo modelo político par o Brasil, depois que a social-democracia tucana leiloou as riquezas nacionais (em especial as empresas lucrativas) e o socialismo petista não ultrapassou a distribuição de programas paternalistas tais como o Bolsa Família, limitando-se a dar o prato de comida de hoje a milhões de famílias que ilusoriamente “estão acima da linha da miséria”. A questão é que essa linha é apenas um fio de navalha.
            O PRP está em transformação. Queremos refundar a República brasileira e para isso vamos buscar postulados doutrinários que possam dotar o nosso partido de consistência ideológica e de projetos fortes e exeqüíveis para o Brasil. Longe dos pressupostos do socialismo e do liberalismo, duas concepções políticas comprovadamente fracassadas, temos pela frente que definir entre a social-democracia (usando como espelho os governos tucano e petista) e o liberal-socialismo atrelado a um programa gradativo de implantação da Democracia Participativa (que, ironicamente, era o modelo original de Karl Marx).
            Os dois pressupostos básicos do liberal-socialismo estão preconizados no item II, do artigo 5 do nosso Estatuto: “a revolução das consciências e a igualdade de oportunidade para todos os cidadãos”. Assim como, no mesmo item, temos consagrado o pressuposto básico do liberalismo: “a livre iniciativa”. Os teóricos do Liberalismo admitem que em setores essenciais é necessária a presença do Estado para a regularização de mercado e proteção da sociedade; e os liberal-socialistas lutam pelo fim da riqueza fácil, a eliminação dos privilégios, o fim da desigualdade social e a progressividade nos impostos com taxação justa para empregadores e empregados, garantindo o retorno dos benefícios à sociedade como um todo.
            Diante disso, os republicanos perrepistas estão convidados a discutir o que queremos, para onde iremos, o que vamos dar ao Brasil.
            Estamos propondo uma revolução. Não uma revolução armada, violenta, ou marchas para tomadas de poder. A democracia é o único fulcro reconhecido pelo PRP para chegar ao governo. A doutrina liberal-socialista repudia a violência e a ditadura. O PRP preconiza a solidariedade social, a responsabilidade e os deveres que o forte tem em relação ao fraco, tendo como palavras de ordem a organização e a cooperação.
            Essa força advinda do socialismo responsável e do liberalismo consciente, fortemente amparada em estudos teóricos de John Stuart Mill, L. T. Hobhouse, Saverio Francesco Merlino, Carlos Rosselli e Guido Calogero, pode vir a ser a grande via que o PRP precisa para transformar o Brasil no País dos nossos sonhos.
            Portanto, caros republicanos do PRP, estamos colocando em marcha uma revolução pacífica, contínua e permanente para mudar o Brasil. Nos próximos dois anos vamos discutir à exaustão doutrinas políticas, teorias econômicas, formas de governo, regimes e sistemas enquanto organizamos internamente o PROJETO DE CONSTRUÇÃO DA NOVA REPÚBLICA DO BRASIL.
OVASCO ROMA ALTIMARI RESENDE
Presidente Nacional do PRP

 
 
  Página Inicial O Partido Informações Downloads Entre em Contato
 
  • História
  •  
  • Estatuto
  •  
  • Imagens
  •  
  • Palavra do Presidente
  •  
  • O PRP pelo Brasil
  •  
  • Sites PRP
  •  
  • Eleições
  •  
  • Jornais
  •   Notícias
     
  • Notícias Gerais
  •  
  • Brasília - Política
  •  
  • Agenda
  •  
  • Material Publicitário
  •  
  • Links
  •  
  • Vídeos
  •  
  • Fórum de Discussões
  •  
  • Comemorações
  •  
     
  • Fale com o PRP
  •  
  • Filie-se Agora!
  •  
  • Facebook
  •  
  • Twitter
  •  
  • Orkut
  •  
    PRP - São Paulo  
    contato@prp-sp.org.br
    (11) 3107-6000
    (11) 3107-6215
     
    ©2001/2012 » Todos os Direitos Reservados - www.prp.org.br
    Todo material publicado neste site é de propriedade de www.prp.org.br
    ou utilizado com a expressa permissão de seus autores
    Site desenvolvido e hospedado por